Os reais motivos pelos quais nós morremos nesta vida

Com o tempo as pessoas vão morrendo.

A morte do corpo, chega para todos em algum momento da vida.

Todavia, alguns em vida, agregam outras mortes que exalam odores duvidosos e mata a existência num piscar de olhos. Morre-se por causa do egoísmo. Por exagero de pudor. Pela bisbilhotice aguda que lança mentiras. Pelas preocupações desnecessárias que enruga a alma. Pelas críticas ácidas que não constroem nada.

Morre-se pela avareza. Pelo tédio. Pela displicência. Em meio a névoas das paisagens, morre-se pela cegueira de não enxergá-las. Morre-se prematuramente pela falta de encarar a vida com simplicidade. Morre-se por falsas deduções. Por exagero de ocupações. Morre-se pelo tédio. Pela falta de perdão. Por abortar os sonhos com a extrema realidade. Pela falta de coragem para o enfrentamento das situações adversas.

Morremos diariamente pelo excesso de formalidade. Por vivermos espremidos em ideias e códigos estúpidos. Pelo preconceito que afasta todos os outros e subtrai a tolerância e o respeito. Pelos incômodos adereços supérfluos que nos faz pensar em superioridade. Pela covardia silenciosa que nos faz abandonar o outro em seu apocalipse solitário.

Morre-se de autoflagelamento pelos erros involuntários. Afogado nas lembranças sem permitir seguir em frente. Pela desarmonia interior. Pelo imenso falatório e a falta do exercício de prática.

Morre-se por subtrair afeto, somar intrigas, multiplicar dores.

Embora vivo, morre o tolo, o arrogante, o impiedoso, o fútil, o preguiçoso, o irado. E nessa equação, morre quem vive de tarja preta para a vida, sem necessariamente precisar morrer o corpo.

– Ita Portugal

Em um momento de dor pela perda de alguém amado alguns pensamentos podem vir à mente que podem mudar sua percepção da realidade e intensificar o sofrimento, dando a impressão de que ele jamais vai passar.

Mesmo que o sentimento seja de querer expulsar a dor a qualquer custo, você precisa se lembrar que essa dor também faz parte da sua história.

Por isso, ela não deve ser negligenciada, mas acolhida.

Percebida, mesmo que seja para expressar sua indignação.

Quero que saiba que muitas emoções desconfortáveis irão emergir durante esse processo de ressignificação pelo luto.

Se você se permitir vivenciá-lo com mais clareza, irá compreender que a dor não irá desaparecer como mágica, ela apenas diminuirá conforme você lida com ela durante sua caminhada.

Assim, conseguirá perceber que a dor existe por causa da importante história que construiu ao lado de alguém especial.

Se você apagá-la de sua história, também vai perder tudo de melhor que construiu junto.

Não é simples lidar com a realidade que tem pela frente, mas precisa ser capaz de acreditar que poderá enfrentá-la. Por isso, siga chorando, sorrindo, alegre ou grata, mas continue persistindo da melhor forma que puder

Este site utiliza cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência. Conforme o Art. 5 da LGPD ( Lei 13.709/2018), solicitamos seu consentimento para guarda e tratamento de dados pessoais para haver funcionamento das tecnologias desse site. Sua rejeição pode implicar no não funcionamento das tecnologias desse site. Você aceita os cookies de sessão em seu navegador?